Cronologia

“Por tudo isso foi bom ter conhecido Inimá, uma criatura tensa, interiorizada, discreta, reflexiva e que transformou todo um tumulto invisível, numa obra das mais coerentes, das mais coesas e importantes da pintura brasileira contemporânea ”

Walmir Ayala sobre Inimá de Paula

 

Confira a trajetória de Inimá

 

1918 – Nascimento de Inimá – dia 07/12/1918 em Itanhomi (MG)

1935 – Participa do Núcleo Antônio Parreiras (Juiz de  Fora)

1944 – Participa da Fundação da Sociedade Cearense de Artes Plásticas (Fortaleza)

1947 – Menção Honrosa no Salão Nacional de Belas Artes

1948 – Medalha de Bronze no Salão Nacional de Belas Artes

1948 – 1º Prêmio do Salão Estadual do Ceará

1948 – 1º Exposição individual (Instituto dos Arquitetos do Brasil,RJ)

1949 – Medalha de Prata no Salão Nacional de Belas Artes

1950 – PrêmioViagem ao País no Salão Nacional de Belas Artes

1951 – Conhece Belo Horizonte

1951 – Participação na I Bienal de São Paulo

1952 – Prêmio Viagem ao Estrangeiro no Salão Nacional de Belas Artes

1954 – Estuda na Europa

1956 – Volta ao Brasil

1959 – Participação na V Bienal de São Paulo

1965 – Medalha de Mérito da Inconfidência do Governo de Minas Gerais

1970 – Palma de Ouro como Melhor Pintor Mineiro

1972 – Membro Fundador e Vitalício do Salão de Belas Artes Brasil – Japão

1976 – Título de Cidadão Honorário de Belo Horizonte

1987 – Publicação do livro “Inimá, o Fauve Brasileiro”, de Frederico Morais

1989 – Realização do filme Inimá de Paula, dirigido por Tizuka Yamazaki

1998 – Criação da Fundação Inimá de Paula e início do Projeto Inimá

1999 Retrospectiva no Museu Nacional de Belas Artes

1999 – Publicação de “Inimá, uma biografia”, de Renato Sampaio

1999 – Falecimento de Inimá em Belo Horizonte

2002 – Lançamento de “Inimá – Obras Catalogadas”

2006 – Lançamento de “Inimá – Obras Catalogadas” volume II

2008 – Inauguração do Museu Inimá de Paula em Belo Horizonte.

Exposições Individuais, Coletivas e Prêmios

As obras de Inimá podem ser encontradas nos mais importantes museus brasileiros, em acervos de fundações públicas e privadas e em coleções particulares de renomados colecionadores. Seu nome é citado em diversos dicionários de artes plásticas e livros de arte. Recebeu ainda, inúmeras homenagens, títulos e medalhas.

A lista acima não é exaustiva, e novas informações ainda estão sendo coletadas. Se você possuir catálogo ou convite de alguma exposição que não está listada aqui, agradeceríamos o seu contato.

Volte para O ArtistaÁlbum de FotosTextos CríticosInformaçõesBibliografia

Be Sociable, Share!